Fuso-horário internacional

Translate

English French German Spain Italian Dutch Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified

PÁGINAS

Voltar para a Primeira Página Ir para a Página Estatística Ir para a Página Geográfica Ir para a Página Geopolítica Ir para a Página Histórica Ir para a Página Militar

sexta-feira, 6 de julho de 2012

Irã ameaça destruir bases norte-americanas e atacar Israel.


Publicado por dinamicaglobal.wordpress.com em 5 de Julho de 2012.

A versão de atualização do míssil de médio alcance Shahab-1, é lançada durante o segundo dia de exercícios militares, com o codinome Grande Profeta, pela elite da Guarda Revolucionária do Irã no deserto Lut, no sudeste do Irã, em 03 de Julho de 2012. O relatório diz que no segundo dia de uma manobra militar no deserto Lut no sudeste do Irã, vários mísseis foram testados com sucesso, sem dar mais detalhes. Os planos do IRGC para testar toda a sua curta, mísseis de médio e longo alcance na manobra em curso, que teve lugar um dia depois de recentes sanções da União Europeia de petróleo contra Teerã entrou em vigor. EPA / Mojtaba Heydari.


Terminados os testes de mísseis balísticos, realizados na véspera, Teerã ameaçou destruir todas as bases militares norte-americanas no Oriente Médio caso o país seja agredido, ameaçando também infligir um golpe contra Israel.

Amir Ali Hajizadeh – comandante da Força Aérea dos Guardiões de Revolução Islâmica – declarou que as bases dos EUA e Israel serão “alvos fáceis” para os mísseis iranianos, tendo os mais potentes um raio de alcance de até dois mil quilômetros.

Os militares iranianos fizeram na terça-feira desta semana testes de vários tipos de mísseis, alguns dos quais possuem um raio de alcance suficiente para atingir Israel.

Otan e EUA organizam a destruição da liberdade de expressão.


Publicado por dinamicaglobal.wordpress.com em 5 de Julho de 2012.


Os países da OTAN estão a levar a cabo uma guerra de informação contra a Síria e, por vezes, eliminam fisicamente jornalistas sírios. Tal foi afirmado pelo jornalista françês e diretor do portal de informação independente Voltaire, Thierry Meyssen, que deu uma entrevista à Voz da Rússia.

 ”Os EUA e a OTAN organizam sistematicamente a destruição da mídia indesejável. Eles são os piores inimigos da liberdade de expressão. Isso já aconteceu na Iugoslávia, no Afeganistão, no Iraque e na Líbia.


Nos últimos meses, a CIA criou vários canais televisivos para substituir os canais nacionais sírios. Foram montadas cenas fictícias, filmadas em estúdios e que se destinavam a desmoralizar completamente a população do país. O embuste foi descoberto e a informação sobre o sucedido circulou em centenas de sites de internet e na mídia. Como consequência, a empresa de telecomunicações por satélite MilSat se recusou a desligar o satélite dos canais sírios e a Liga dos Estados Árabes foi obrigada a se abster de agir em conjunto com o operador de satélites ARABSAT. Entretanto, o ministro russo das Relações exteriores, Serguei Lavrov incluiu na agenda de trabalho do grupo de contacto para a Síria um ponto sobre o abandono do recurso à guerra de informação pelas partes em confronto.


A OTAN decidiu retaliar e foi enviado um comando contra a estação televisiva síria, situada a vários quilômetros de Damasco. Só lá estavam quatro guardas e os comandos, equipados com aparelhos de visão noturna, introduziram-se no edifício, mataram os guardas e executaram no local três pivôs dos noticiários. Depois disso, eles fizeram explodir os edifícios. Já há 20 anos que a OTAN e os EUA utilizam essa tática. E são as mesmas pessoas que se apresentam como defensores da liberdade de expressão! O mundo está de pernas para o ar! Os jornalistas não podem trabalhar! Se um país não tem os meios de autodefesa adequados, qualquer um de nós está em perigo.”


Durante os primeiros 6 meses do corrente ano, morreram 72 jornalistas no mundo, refere o relatório da organização não-governamental Press Emblem Campaign com sede em Genebra. Esse número é superior em um terço aos indicadores do ano passado. O primeiro lugar nessa lista trágica é ocupado pela Síria, onde desde o início do ano foram mortos 20 jornalistas.


Últimas postagens

posts relacionados (em teste)

Resumo

Uma parceria estratégica entre França e Rússia tra ria benefícios econômicos para a Europa?

SPACE.com

NASA Earth Observatory Natural Hazards

NASA Earth Observatory Image of the Day

ESA Science & Technology