Fuso-horário internacional

Translate

English French German Spain Italian Dutch Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified

PÁGINAS

Voltar para a Primeira Página Ir para a Página Estatística Ir para a Página Geográfica Ir para a Página Geopolítica Ir para a Página Histórica Ir para a Página Militar

terça-feira, 13 de dezembro de 2011

Graças ao Google base de testes de drones secreta é revelada ao público.

Militares iranianos observam drone dos EUA derrubado no país.
 A rede Flight Global, que oferece novidades do mundo da aviação, publicou fotos de satélite do recurso Google Maps que revelam supostamente a localização da base aérea secreta de Yucca Lake, no Estado de Nevada, Estados Unidos, onde se realizam testes de equipamentos não tripulados, inclusive o RQ-170, comunicou a rede de televisão Fox News.

 Segundo informação do canal um coronel da Força Aérea Americana, Cedric Leighton, nas fotos aparecem equipamentos não tripulados Reaper e Predator, mas nessa mesma base se realizam também os testes dos aviões não tripulados RQ-170 Sentinel.

 “Google traz ao domínio público o que antes era somente de conhecimento dos militares e serviços secretos”, comunicou Leighton, explicando que o mais interessado nessa informação é o Irã, pois pode a saber como os Estados Unidos realiza os vôos de reconhecimento.

 O coronel disse que o Google tem o direito a insertar tais fotos, mas deve abstenr-se das ações que revelem segredos militares. A companhia Google se absteve de comentar esta declaração.

 A imprensa iraniana informou há pouco que no início de dezembro foi derriubado e caiu para o domínio dos militares da Irã um RQ-170 que realizava vôo sobre a parte oriental da República Islâmica.

 As redes de televisão nacionais do Irã mostraram na semana passada o RQ-170 abatido. Segundo a agência iraniana Fars, o aparelho estava dotado de novíssimos sistemas de seguimento visual, meios eletrônicos de comunicação e radiolocalização.

 A companhia de televisão norte-americana NBC comunicou que o RQ-170 foi utilizado para o interesse da CIA, com a finalidade de obter informação sobre as instalações nucleares do Irã.

Fonte: http://sp.rian.ru/Defensa/20111212/152189857.html

Leia também:

Os Estados Unidos realizam missões com aviões Predator no Iêmen.

Sistema de navegação GLONASS faz a cobertura total da Terra.

 A partir de 8 de dezembro de 2011 o sistema russo de posicionamento e navegação GLONASS já cobre 100% da superfície terrestre, comunicou Alexandr Zubajin, portavoz da empresa Sistemas Espaciales de Rússia, o RKS como é sua abreviação em russo.


 “Às 9.00 a.m. hora Moscow (5.00 GMT) entrou em serviço o primeiro dos três satélites de navegação lançados em 4 de novembro. A frota orbital russa GLONASS já inclui, por tanto, 24 satélites operacionais que garantem a cobertura de toda a superficie terrestre”, declarou Zubajin.


 Esses equipamentos vão se somar a outros três que entrarão em serviço mais tarde; dois encontram-se em manutenção; um, em fase de testes; e outro ainda na reserva, sendo assim o número total se eleva a 31.


 Este ano a Rússia lançou seis satélites de navegação da série Glonass.


 Em serviço desde 1993, o GLONASS permite determinar com uma precisão de até um metro o posicionamento e a velocidade dos meios de transporte marítimo, aéreo ou terrestre, assim como das pessoas. Aos usuários russos e estrangeiros lhes proporciona acesso gratuíto e ilimitado aos sinais de navegação civis do sistema.

Fonte: http://sp.rian.ru/science_technology_space/20111208/151923605.html

Leia também:

Japão lança com êxito satélite para espionar seus vizinhos.

 O Japão lançou ontem dia 12 o novo satélite espião Radar-3, informou a Agência aeroespacial niponica JAXA.

 O aparelho, que se encarregará de repassar dados sobre a Coréia do Norte, foi lançado ao espaço desde o cosmódromo de Tanegashima, no sudeste do país, levado pelo foguete propulsor H-2A.

 Em setembro passado, o Japão pôs em órbita um equipamento espacial de características similares, denominado Kogaku-4 e desenvolvido pela Mitsubishi Heavy Industries, semelhante ao Radar-3.

 Segundo previsões os “espías espaciais” apoiados por satélites radares tomarão fotos de objetos terrestres da Coréia do Norte e vigiarão suas atividades militares.

 O Radar-3, cujo desenvolvimento e lançamento tiverão um custe de 650 milhões de dólares, é capaz de fotografar imágens de alta resolução inclusive durante a noite e em condições climáticas adversas.

Fonte: http://sp.rian.ru/science_technology_space/20111212/152185755.html


Últimas postagens

posts relacionados (em teste)

Resumo

Uma parceria estratégica entre França e Rússia tra ria benefícios econômicos para a Europa?

SPACE.com

NASA Earth Observatory Natural Hazards

NASA Earth Observatory Image of the Day

ESA Science & Technology